Jogo dos 7 erros

Diante dos últimos fatos, a delação da JBS virou uma tragédia ruidosa, sob risco de grande ruína, onde o delator Joesley agora fala em trocar novas gravações que diz ter em seu poder, em local secreto, no exterior, pela manutenção do acordo e dos benefícios obtidos, ou seja, faz chantagem explícita em troca de imunidade, que se traduz em ampla impunidade. No áudio que o levou para o xilindró, Joesley desdenha das instituições e se vangloria ao parceiro (agora, também de cela) Ricardo Saud que eles nunca seriam presos. Mesmo assim, ainda está sob grande benefício, porque a ‘flechada’ que recebeu foi somente de uma prisão temporária, de cinco dias, com todas as garantias de que não seria exposto, resguardado de constrangimentos, como diz o ministro Fachin em seu despacho, até de não ser algemado. Na verdade, o país precisa de um rápido e definitivo esclarecimento a respeito da participação do procurador da República Marcelo Miller no acordo de delação premiada que foi assinado por Joesley e Rodrigo Janot. Não apenas por este caso, que deve se tornar pedagógico, mas passaram a existir fortes dúvidas de que os delatores de antes fizeram também eles colaborações seletivas, escolhendo os alvos de acordo com a conveniência, seja do delator ou do procurador que o orientou. Quem garante que não houve omissão de informações em delações das construtoras OAS, UTC, Odebrecht, de ex-diretores da Petrobras, políticos, empreiteiros e empresários? Qual o grau de confiabilidade no que os delatores contaram? Revelaram tudo o que sabiam? A delação de Joesley é inconclusiva e falha, com gravação de péssima qualidade que gera muito mais dúvidas que certezas. Mesmo assim, Temer foi alvo de uma denúncia do procurador Janot, que se encontra suspensa por decisão da Câmara dos Deputados. Por estas e outras situações, a prisão e a delação de Joeslley se encontram sob o crivo de fragilidades, expondo o próprio instituto da colaboração premiada, jogando a Procuradoria da República em sua maior crise de credibilidade. Alguém, ainda que seja da própria PGR, precisa começar a apontar todos esses erros.

Marcelo Castro garante que o PMDB vai ficar com Wellington Dias, em 2018. Não pode comer e correr.
Marcelo Castro garante que o PMDB vai ficar com Wellington Dias, em 2018. Não pode comer e correr.

O gato vive
O ministro do STJ, Antônio Saldanha, negou liminar com pedido de trancamento de inquérito policial que apura ação criminosa, por furto de energia, do empresário Antônio Kalume.
O rapaz havia sido preso pela Greco sob acusação de ter um ‘gato’ em sua casa em condomínio de luxo.
Como havia pago a fiança achava que podia arquivar o processo. Achava.

Alhos e bugalhos
Numa parceria com a Secretaria do Meio Ambiente pesquisadores da Uespi escolheram quatro tipos de árvores para que, através da internet, os piauienses escolham qual delas será a árvore símbolo do Piauí.

Mais uma
As quatro árvores escolhidas são a Carnaúba, o Ipê amarelo, o Jatobá e o bacuri. E a campanha já começa a partir de hoje.
Vai que a maioria resolve insistir em votar no pequi.

Cara de paisagem
Rodrigo Janot tem procurado se mostrar aparentemente tranquilo quanto ao flagra de seu encontro, com o advogado de Joesley, sábado, num bar em Brasília.
Sua definição de que aquilo foi meramente casual é conversa de fazer boi dormir.

Esclareça-se
O Governo contesta informação da coluna de que até o fim do ano, o número de aposentados e pensionistas do Estado irá ultrapassar o total de servidores na ativa.
Atualmente, existem cerca de 41,7 mil inativos e pensionistas no Executivo, contra quase 49 mil em atividade.
Não ria, leitor.

Novos concursos
Mas na mesma nota o governo conclui que a situação só poderia se inverter se o Estado não realizasse concurso público este ano, em 2018 e em 2019.
Bom, para os concurseiros. Basta aguardar.

Agora, é?
Finalmente, uma luz de inteligência se acende. O governo agora acha que o bom é ter um terminal pesqueiro e não mais o fantasmagórico porto, em Luís Correia.
Por anos, muitos anos, o pretexto de se ter um porto ali tem sido o motivo de felicidade de muitos.
Como roubaram dinheiro público.

Marina
Se tivesse havido bons propósitos de gestão em gestão, ao longo dos anos, na construção de uma marina, a cidade de Luís Correia seria outra, pois ali estariam atracadas pequenas embarcações vindas de todas as partes do mundo.
Mas os políticos, que pensam mais no bolso, tinha o porto como o veio que sangrava muito dinheiro.

Cadê o inquérito?
É preciso que o Ministério Público Federal faça andar o volumoso inquérito onde estão indiciados muitos bacanas que comeram muito dinheiro do porto.
Alguém tem que pagar, devolver o que rapinou por anos.

Jornalismo
Por proposta do deputado estadual Henrique Rebelo a Assembleia Legislativa realiza sessão especial hoje, alusiva aos 50 anos do reconhecimento da profissão de jornalista no Brasil.

Alguém lembra?
Assim que se viu grampeado por Joesley, na sua conversa de fim de noite, no Palácio do Jaburu, o presidente Temer insinuou que Rodrigo Janot estava metido em parceria com o ex-procurador Marcelo Miler, que se tornara empregado de Joesley.
Deixou claro que ambos estavam ganhando algo.

Lá vem!
O PMDB nacional vai intervir no diretório do Piauí.
Não aceita que tendo potencial candidato ao governo, no caso João Henrique Souza, o partido feche questão para votar no candidato petista Wellington Dias.

Compromisso
Ontem, Marcelo Castro demonstrou, mais uma vez, que está agarrado aos cargos e, também à candidatura de Wellington, para o quarto mandato do petista.
Para ele pouco interessa essa questão de, a nível nacional, o PT ser oposição ao PMDB.

Fatura alto
Desprestigiado no governo Temer, Marcelo Castro tem tido boas benesses dos petistas.
E isso não é só no governo do Piauí. Empresa de sua família fatura horrores no governo baiano.
Não foi sem sentido a sua foto ao lado de Lula, na passagem do ex-presidente pelo Piauí.

Jeito de ser
Em entrevista à TC Cidade Verde Castro foi emblemático no seu jeito de ser:
"Eu entendo que o PMDB, para 2018, já tomou a sua decisão. Não pode dar esse passo, ocupar cargos, participar da administração, e quando chegar em 2018 dar um passo para trás e cair fora".
Velho PMDB de guerra.

Pujança
O bairro Dirceu Arcoverde mantém-se recebendo investimentos privados. Além do hipermercado Assaí, da rede Cassino, deve ser aberta em alguns meses uma grande loja da Casa Pintos no imóvel onde funcionou o supermercado Carvalho, na Avenida Joaquim Nelson.

Ping Pong

‘Eu não vejo...”

Certo dia a delegada Vilma dá aula na Uespi quando a energia vai embora. Tudo escuro. Os alunos se movimentam para sair da sala.
Vilma: “Não sai ninguém. Vamos continuar a aula...”
Um aluno: “Tudo bem, professora. Mas a senhora está aonde?”

Colaboração: Sena Rosa
Publicado originalmente em 12 de Setembro de 2013.

Expressas

O plano Hapvida vai abrir um hospital em Teresina. Será no bairro Marquês, onde funcionou o HTI.

Caso sério: aumentou em mais de 144% os casos de chikungunya notificados no Piauí. 

O secretário de Saúde, Florentino Veras, quer ações efetivas para manter a doença sob controle.

Procuradores e policiais federais invadiram a casa do ex-procurador da República Marcelo Miler. Esse sujeito pode derrubar a cúpula da PGR antes da mudança.