Não serviu

Em postagem feita aqui no blog no dia de ontem, reproduzimos um texto do jornalista Zózimo Tavares com o título: " O Piauí deve indenização à família da menina morta por PMs".

Encimando o texto de Zózimo Tavares, escrevemos: " Atitude de Pezão deve servir de exemplo para Wellington Dias".

Não serviu.

Em resumo, o texto de Zózimo Tavares , se reporta ao caso do fuzilamento da família da menina Émily ocorrido na noite do último dia 25 de dezembro, fazendo uma correlação sobre o assassinato do garoto filho de piauienses , Eduardo de Jesus Ferreira, na porta da sua casa no Complexo do Alemão no dia 2 de abril de 2015, por policiais militares do Estado do Rio de Janeiro e das providências tomadas de imediato pelo governador Luiz Fernando Pezão.

Setenta dias depois do assassinato de Eduardo, a imprensa do Rio de Janeiro, informava que o governo do Estado ,  já havia pago aos pais de Eduardo uma indenização por danos materiais e morais.

" Além das indenizações, cujo valor não foi revelado " a fim de preservar a família" o acordo com a defensoria pública que representava os pais do menino, fixou o pagamento de pensão mensal à família a partir de 17 de setembro de 2018, quando Eduardo completaria 14 anos de idade , até 17 de setembro de 2069, quando ele completaria 65 anos".

Aqui no Estado do Piauí, somente hoje, o governador Wellington Dias, se dignou receber em reunião secreta a família de Émily , e , segundo noticiado pela imprensa , o governador do Estado prometeu doar à família de Émily, uma casa do Programa Minha Casa, Minha Vida, tratamento no CEIR para o pai de Émily, no que tange a perda da audição de um dos seus ouvidos, em decorrência de uma bala que alojou-se no seu pescoço, o cantor Evandro Costa,

Como em toda a tragédia , sempre existem  fatos que provocam uma certa hilaridade, o desse lamentável assassinato, fica por conta de um advogado que , ao dar uma entrevista ao noticioso Piauí TV segunda edição da TV Clube na noite de hoje, se dizendo defensor da família de Émily, disse com todas as letras que,  o Estado do Piauí não  poderia fazer pela família de Émily, nada mais, além do prometido pelo governador Wellington Dias. 

Como diz o outro, acaba não , mundão,