Nós somos todos falsos moralistas

O Brasil é um país onde a hipocrisia reina. Um país onde todo mundo posa de paladino da moral e da ética, mas, age como se fosse um dissoluto, alguém de moral e ética duvidosa. Esses são os falsos moralistas.

E o que vem a ser um falso moralista? O falso moralista é uma pessoa, que prega a moral e os bons costumes, porem no seu dia-a-dia não pratica a moral que ele defende ou julga correta. O político que, por exemplo, prega contra a corrupção e o roubo e no final devia recursos que seriam destinados à construção e manutenção de hospitais, escolhas e creches esse é um falso moralista!

O deputado federal Francisco Everardo da Silva (Tiririca) (PR-SP), se ficar provado o que a revista Veja denunciou sobre o golpe usado por ele para aposentar-se e as viagens suas e de assessores para a realização de shows, pagas pela Câmara Federal, esse parlamentar paulista, nascido no Ceará, tem tudo para receber o troféu de Falso Moralista do ano. Sucede que Tiririca há pouco mais de uma semana usou a tribuna da Câmara, para anunciar o fim da sua carreira política, após o termino do seu mandato, por se sentir enojado com o mundo político.

Nós pessoas comuns cobramos dos nossos congressistas um comportamento que no nosso cotidiano, nós não usamos, ou seja, nós cobramos atitudes que nós também não praticamos, como um comportamento ético e moralmente aceitável.

É evidente que toda regra comporta exceção, o que significa dizer que no nosso mundo de podridão e devassidão, é possível encontrarmos pessoas honestas. Pessoas acima de qualquer suspeita. Essas são as exceções, infelizmente!

O Brasil para dar certo como nação, precisa, necessita de uma nova cultura. Uma cultura calcada na honestidade, na moralidade e na seriedade.

Quem não for um falso moralista que levante o dedo. Quase todos permaneceram como estavam. É preciso mudar uma cultura enraizada e sedimentada na nossa psique.