Concurso PM-PI deve preencher 400 vagas; CEV Concursos lança preparatório

O último concurso realizado pela Polícia Militar de Piauí foi em 2013

No dia 16 de dezembro, o secretário de segurança do Estado, Fábio Abreu, confirmou a realização de concurso para Polícia Militar (PM – PI) 2017, visando ofertar 400 vagas no cargo de soldado. Atualmente, a proposta está na Secretaria de Estado da Administração, e em breve será assinada; a aposta é que o edital do certame saia ainda no primeiro semestre. O último concurso realizado pela Polícia Militar de Piauí foi em 2013, organizado pelo Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (NUCEPE), órgão ligado à Universidade Estadual do Piauí (UESPI), que, provavelmente, também será a banca responsável pelo da vez.

Em entrevista, a Major Elizete Lima, juntamente com o professor Márcio Lima e com a coordenadora acadêmica do CEV Concursos, Karine Barbosa, deu dicas valiosas para aqueles interessados em concorrer a uma das vagas.

O último concurso para a PM-PI aconteceu em 2013. De lá para cá, o que motivou a urgência da realização de um novo concurso PM-PI?

Major Elizete Lima: “No Piauí nós temos 224 municípios, e, em todos eles, há uma cobrança muito grande da população por maior policiamento. O número reduzido de policiais militares já não suporta mais a criminalidade crescente no interior do estado. O governador do Estado está atento à necessidade que a corporação militar tem diante da demanda da sociedade. O comandante geral, coronel Carlos Augusto, e o Secretário de Estado da Segurança Pública, deputado Fábio Abreu, fizeram a solicitação do concurso para o governador e ele então autorizou. No último concurso de 2013 foram chamados todos os classificados, o que deve acontecer novamente”.

A legislação da PM sofreu algumas alterações nesse intervalo entre os dois concursos. Qual a novidade mais importante para aqueles que ainda estão em dúvida sobre adentrar a carreira policial?

Major Elizete Lima: Dentro da legislação da Polícia Militar, a LOB (Lei de Organização Básica), uma alteração recente que merece destaque é a que define que quem ingressa como Praça – antes podendo chegar a Oficial Subalterno, ou seja, até Capitão – hoje pode chegar até Oficial Superior, que é o posto de Major. É uma nova conquista.

Quais foram as características do último concurso da PM?

Márcio Lima: “Foi uma seleção realizada em 5 etapas: sendo a 1° etapa uma prova objetiva e, todas as outras etapas, de caráter habilitatório. Assim, a 2° etapa foi avaliação do exame de saúde (médico e odontológico); a 3° etapa, o teste de aptidão física e exames atléticos inerentes ao cargo; a 4ª etapa, a aplicação de exame psicológico; e, a 5°, consistiu na investigação social com a finalidade de averiguar atos da vida pregressa, bem como da vida atual do candidato. Esse próximo concurso deve seguir o mesmo esquema de estrutura, onde em todas as etapas o candidato é passível de eliminação, devendo, portanto, estar bem preparado para todas elas.”

Qual a importância do concurseiro não esperar o edital ser lançado para começar a se preparar para a prova objetiva?

Márcio Lima: “Como é um concurso que tem 7 disciplinas, ele precisa se organizar porque, quando o edital sair, terá em média de 60 dias de intervalo até o dia da prova, então dois meses é quase impossível visualizar todo o conteúdo”.

Qual o conteúdo abordado nessa 1° etapa de prova objetiva?
Márcio Lima: “Nessa prova caíram as seguintes disciplinas: Matemática, Português, Informática, Conhecimentos Gerais (que é o mesmo que Atualidades), a Legislação da Polícia Militar do Piauí, Direitos Humanos e Segurança Pública.”

Se tratando das mesmas disciplinas, pode o candidato se basear no mesmo conteúdo programático?

Márcio Lima: “Ele sempre deve usar o último edital como base de estudo, por mais que possa haver alguma mudança, é interessante se basear no último concurso. No próprio site da NUCEPE ele entra, baixa o edital e utiliza todo o conteúdo programático, podendo se informar melhor também das etapas desse concurso. Como é um certame de nível estadual, e a nossa previsão é que seja organizado pela mesma banca, então acreditamos que não deva ter nenhuma mudança significativa”.

Karine Barbosa: “Além do edital do último concurso para o órgão, é importante que o candidato busque o possível conteúdo em editais semelhantes da NUCEPI, mais atualizados, mais recentes, como por exemplo, o referente ao concurso de agente penitenciário – que é uma carreira policial também. Assim, ele se baseia no edital do último concurso da Polícia Militar, mas busca atualizações na mesma banca.”

Pensando nessa iminência do concurso da Polícia Militar do Piauí, o CEV Concursos já começou a formatar o curso preparatório pra quem deseja se candidatar a uma vaga. Como ele será desenvolvido?

Karine Barbosa: “Nós iremos ofertar as disciplinas de Português, Informática, Matemática, Atualidades, Direitos Humanos e a Legislação Específica da PM. A nossa máxima é a de que o concurseiro, nessa véspera de espera do lançamento do edital, já deve se começar a se dedicar, porque quando sair ele já vai ter avançado nesses conteúdos e aí vai só complementar o estudo”.

Quando o curso será lançado?

Karine Barbosa: “O CEV Concursos vai lançar esse curso no dia 9 de janeiro, que é quando começam as matrículas, dia promocional em que os alunos vão poder aproveitar um preço melhor, e a turma com previsão de início para o dia 20. Essa primeira turma propõe que os alunos estejam se preparando da forma que o CEV Concursos acredita ser eficaz e eficiente para possibilitar os melhores resultados, transformando esses candidatos em futuros policiais da Polícia Militar” (KARINE)

Quais as dicas para o candidato sobre o teste de aptidão física (3° etapa do concurso)?

Major Elizete Lima: “Se tiver condição financeira, contrate um personal trainer, capacitado para orientar no condicionamento físico adequado. Caso vá treinar sozinho, eu costumo indicar a corrida como o básico para quem não tem o hábito da atividade física. Comece fazendo uma caminhada duas vezes na semana, meia hora já é suficiente, depois você vai aumentando o ritmo aos poucos. Passe a treinar o trote, depois você vai para uma corrida leve, sem se preocupar muito com o tempo. Diante do progresso do seu ritmo, passe a cronometrar o tempo de corrida para ajustar ao que prevê o edital. Após a corrida, três sessões de abdominais. Para os homens, aconselho atenção especial ao treino na barra, que tem como característica particular uma certa dificuldade. Também é importante que o candidato equilibre a alimentação, evitando o consumo de refrigerante”.

Márcio Lima: “O estudo antecipado deve ser casado com o teste físico, já que a segunda etapa também é eliminatória, onde uma porcentagem de cerca de 10% é eliminada. O que costuma acontecer é que no concurso pra carreira policial o candidato se preocupa tanto em estudar o conteúdo da prova, ficar o dia todo dentro do quarto, que acaba esquecendo um pouco do físico e é reprovado”.

Para encerrar, mais alguma informação importante para aqueles que pretendem realizar o concurso?

Major Elizete Lima: “Vale lembrar que esse concurso tem um pré-requisito de faixa etária que exige que o candidato tenha no máximo 30 anos quando for comprovar idade no ato da matrícula, ou seja, antes do curso de formação. Outro detalhe é que muitos que estão no Ensino Médio perguntam se já podem fazer o concurso. Podem, desde que no ato da matrícula já tenham terminado o Ensino Médio, pois a função requer certificado emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Chamo atenção ainda para o fato de que 10% das vagas serão destinadas às mulheres”.

Pensando em melhor preparar os interessados em seguir carreira na Polícia Militar do Piauí, o CEV Concursos em parceria com o AVP (Aqui Você Passa), lança no dia 9 de janeiro o melhor preparatório voltado para o certame. O Curso "Polícia Militar do Piauí" é o pontapé da preparação para ser policial no Estado. Professores qualificados do CEV Concursos vão abordar conteúdos de Português, Matemática, Informática, Direitos Humanos, Atualidades e Legislação Específica, orientando os concurseiros no processo de aprendizagem dos conteúdos ministrados em sala e ainda guiando a resolução de questões para uma melhor performance do candidato no dia da prova.