Poema por Alexandre Carvalho

Poema premiado no IX Concurso Literário Nacional  promovido pela editora ASABEÇA em 2010

O RIO E EU

Deslizante rio de minha vida

vida convulsiva de meu rio

reboliço intenso de minhas dúvidas

borbulhante inconsciência do hoje

devastadora torrente do meu ontem

Tu vives

a mergulhar silene na insensatez dos mares

Eu vivo

a soluçar desgosto no repassar dos males

na calma aparente de teus braços

escondem mistérios de vida e morte

pois corre aos povos entre laços

que das águas dependem a sorte

Caminheiro de água clara e poética

manancial lírico do amarantino

enebriante estrada em sol a pino

entre palmeiras de pureza estética

Teu mundo

deslizante fanal de longos idos

no murmurar solene dos gemidos

Meu mundo

um viajor pensante e sem destino

a procura talvez de um novo hino

Acaricia com frescor minha alma ardente

no seguimento de teu curso de paixões

aplaca a fúria que letargia a mente

pra não sair em chamas a queimar padrões

Tu que levas ligeiro o passado pelos anos

embarca meus idos no dorso do tempo

enterra meu ontem no eterno dos oceanos

 

              (Alexandre Carvalho é piauiense, poeta, escritor, jornalista, um dos radialistas mais expressivos do Piauí).