Patrimônios que enriquecem a cultura e o lazer de Teresina

Ao comemorar 165 anos, Teresina mostra que não é mais aquela menina como todos a chamavam. Mesmo se emancipando bem depois da maioria, a capital do Piauí já vem deixando uma memória rica no que diz respeito a cultura do nosso estado.

Para tornar isso concreto, Teresina hoje possui vários centros culturais que contam um pouco da história da cidade. Além de servir como base para nossa identidade, alguns dos patrimônios da capital servem ainda como local de lazer para quem o visita. 

Com o passar do tempo, a cidade, que já oferecia uma variedade de lugares para os amantes da cultura de Teresina, passou a abrigar mais opções que atraem não só os que aqui vivem.

Conheça um pouco mais sobre cada um:

Centro Cultural Clube dos Diários

Fachada Club dos Diários Foto: Marcelo Cardoso/CCOM
Fachada Club dos Diários Foto: Marcelo Cardoso/CCOM

O Complexo Cultural Club dos Diários é formado pelo Teatro Torquato Neto, Espaço Cultural Osório Junior e a Galeria que, juntos, formam um espaço próprio para receber exposições diversas, exibições de filmes, solenidades, lançamentos de livros, shows musicais dentre outras manifestações culturais.

A Sociedade Recretiva Club dos Diários foi fundada em 1922. No início, seus fundadores realizavam seus encontros e festas em residências particulares. Só em 1927 inauguraram a sede própria. Nos salões do antigo Clube dos Diários a sociedade teresinense se divertia e respirava cultura.

No ano de 1925, o então governador Matias Olímpio de Melo doou o terreno para a construção da sede definitiva, declarando de utilidade pública a “Sociedade Anônima Clube dos Diários”, através da lei 1.119 de 26 de junho do mesmo ano.

O prédio definitivo na Rua Álvaro Mendes foi inaugurado no dia 20 de março de 1927. A partir daí passou a funcionar dinamicamente, com vários bailes e conferências literárias. A partir dos anos 30, Teresina viveu uma brilhante fase cultural recebendo a visita de artistas e intelectuais.

Nos anos 70 foi desativado por problemas na sua estrutura física, mas não perdeu a sua referência. Apenas o bar continuou funcionando e servindo de local de encontro para o bate-papo entre amigos, desta vez sem distinção de classe social, pois todos passaram a frequentá-lo e torná-lo palco ideal para nostálgicos e boêmios.

Tombado pelo Estado através do decreto 6.152, de 3 de janeiro de 1985, o Clube dos Diários passa a integrar o Patrimônio Histórico Artístico do Estado do Piauí, conservando em toda a parte externa o seu estilo eclético com elementos neoclássicos predominantes no início do século. Internamente o clube dispõe de espaço para exposição no salão principal, cineteatro com 130 lugares, sala para oficina de pintura e cerâmica e sala para um centro de documentação para a cultura.

Complexo Esportivo Parentão

O Parentão, localizado no bairro Lourival Parente, é uma ótima opção para quem mora na zona sul de Teresina e quer praticar uma atividade física ao ar livre. O local possui duas quadras de esportes, quadra de areia, três academias populares, pista de skate, playground para crianças, pista para caminhada com cerca de 600 metros de extensão e um campo de futebol de padrão oficial e com irrigação automatizada, a mesma dos campos utilizados durante a Copa do Mundo.

Complexo Esportivo Parentão Foto: Renato Bezerra
Complexo Esportivo Parentão Foto: Renato Bezerra

Conta também com amplas estruturas de vestiário, sala para o setor administrativo e lanchonetes. O local é aberto de segunda à segunda, com atividades sendo realizadas todos os dias. De segunda a sábado, o espaço fica aberto das 6 às 10 horas e das 16:30 às 22 horas. No domingo, fica aberto em horário diferenciado, das 16h30 às 22 horas.

Encontro dos Rios

Criado pelo Lei 2.262 de dezembro de 1993, o parque ambiental localiza-se no bairro Poti Velho próximo ao Encontro dos Rios Poti e Parnaíba. Local geográfico, ponto de importância histórica onde se iniciou o povoamento da Vila do Poti, hoje bairro Poti Velho, zona norte de Teresina.

Encontro dos Rios (Foto: Semplan)
Encontro dos Rios (Foto: Semplan)

Composto por uma área é de três hectares e possui centro de recepção ao turista, com espaço de exposição, Monumento ao Cabeça-de-Cuia, palhoça, dois mirantes, um restaurante flutuante, trilhas, áreas para pesca e esporte aquático. O Parque é uma área de preservação permanente e resgata a cultura popular através do inicio de seu povoamento e do artesanato, fonte da economia local.

Lagoas do Norte

A região Norte se destaca por ter sido o "berço da cidade" de Teresina e já é conhecida pelos seus atrativos turísticos, como o Parque Encontro dos Rios e Polo Cerâmico do Poty Velho. Uma região rica em tradições populares e no artesanato, com a presença inclusive, de boa gastronomia.

Lagoas do Norte Foto: Renato Bezerra/PMT
Lagoas do Norte Foto: Renato Bezerra/PMT

O Lagoas do Norte tem como objetivo principal promover a melhoria da qualidade de vida da população de mais de 100 mil pessoas residentes em 13 bairros da zona Norte da cidade e o foco de suas ações se volta concentradamente para as áreas ambiental, urbanística, social e econômica.

A "Região das Lagoas do Norte" tem muitas belezas naturais, com nove lagoas, diversos nichos de vegetação, canais naturais e onde se encontra a confluência dos rios Parnaíba e Poty, formando um recanto bucólico de rara beleza. 

 

Museu do Piauí

Museu do Piauí (Foto:Catarina Santiago)
Museu do Piauí (Foto:Catarina Santiago)

Localizado na Praça Marechal Deodoro da Fonseca, Centro de Teresina, o Museu do Piauí é uma instituição de referência na preservação da memória do Estado. Fundado em 1934, o Museu surgiu a partir de uma seção do Arquivo Público, passando, em 1980, a abrigar o seu acervo no casarão de traços neoclássicos.

Desde então, o Museu vem ampliando o seu acervo e mantendo o compromisso com a preservação do patrimônio histórico e cultural piauiense. O Museu do Piauí tem como missão preservar a memória cultural do Estado através da conservação de todo o seu acervo e da promoção de atividades que mantenham viva a nossa história.

Em 09 de novembro de 1992, o Museu foi tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual, pela Lei Nº 4515, e em 10 de outubro de 1999 foi rebatizado de Casa de Odilon Nunes, em homenagem ao historiador piauiense, quando da passagem do centenário de seu nascimento, através da Lei Estadual Nº 5086 de 30 / 09 / 1999.

Na primeira década do ano 2000, o Museu passou por outras reformas visando a restauração e a modernização de seu espaço para melhor atender ao público-alvo da casa que são os estudantes do Estado, numa perspectiva de fortalecimento da consciência cultural do jovem piauiense.

Depois de passar por uma ampla reforma, o Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes (MUP) foi reaberto ao público em fevereiro de 2017. A reforma, iniciada em junho de 2016, contemplou melhorias na estrutura física, além da implantação de um novo projeto museográfico.

O palácio situado no Centro de Teresina ganhou novas salas, além de pinacoteca e recursos didáticos que auxiliarão no ensino-aprendizagem. O projeto contempla uma nova disposição das salas, com o devido suporte, adequação e iluminação.

O Museu do Piauí fica aberto de terça a sexta, das 8h às 17:30, aos sábados e domingos, das 8h às 12h. 

Parque da Cidadania

O Parque Estação Cidadania, que foi inaugurado em junho do ano passado, tem 8,3 hectares de área e conta com uma estrutura adequada à prática de esportes, caminhadas, shows, apresentações culturais, passeios em família e socialização. No espaço, é sempre possível ver pessoas realizando piqueniques, festinhas de aniversário, ensaios fotográficos e gravação de programas de TV.

Parque da Cidadania (Foto: Renato Bezerra)
Parque da Cidadania (Foto: Renato Bezerra)

O local conta com pista de skate, ciclovia e espelho d’água. Também oferece aos visitantes um anfiteatro, quiosques, estacionamento, área de recreação e um lago artificial. A área conta, ainda, com projetos de paisagismo e estudos de impacto ambiental.

O Parque é aberto diariamente, tendo horários diferenciados conforme os dias da semana. Na segunda-feira, o local abre apenas para acesso à pista de caminhada, nos horários de 5h30 às 10h e 16h às 18h. Já de terça a quinta, o funcionamento de todos os setores do Parque acontece nos períodos de 5h30 às 10h e de 16h às 22h.De sexta a domingo e em feriados, o Parque é aberto o dia inteiro, funcionando de 5h30 às 22h.

Palácio da Música

O antigo mercado o Cajueiro, desativado há anos, foi reformado em 2009 e readaptado para dar lugar ao Palácio da Música. Casa da Orquestra Sinfônica de Teresina, o Palácio da Música foi um espaço feito para abrigar, também, a orquestra de violões, o Coral da Cidade e a Banda 16 de agosto.

Palácio da Música (Foto: PMT)
Palácio da Música (Foto: PMT)

O local conta com salas de estudo, salas de ensaio, biblioteca, sala para concertos com 140 lugares, espaço para apresentações musicais, lançamento de livros, CDs e outros eventos culturais. 

Parque Nova Potycabana

A Potycabana foi inaugurada em setembro de 1990 pelo governador Alberto Tavares Silva que a idealizou com projeto do piauiense Gerson Castelo Branco. Inicialmente com área de 9 mil M², com praia artificial, piscinas de recreação, piscinas com ondas artificiais, tobogã, brinquedos aquáticos, quadras polivalentes (vôlei, basquete, e futebol de salão), pistas de joggig e de skates, um palco ao ar livre, bares, restaurantes e capacidade para 50 mil pessoas por dia. Em 16 de maio de 2013, foi inaugurada a reforma e replanejamento.

Parque Nova Potycabana (Foto: Divulgação)
Parque Nova Potycabana (Foto: Divulgação)

A área do parque então passou a ser de 43 mil metros quadrados, sendo 15 mil metros de área verde, acrescentando-se pista de 1,5 km para a prática da caminhada, duas pistas de 1,5 km com tratamento asfáltico para ciclismo, pistas para prática de esportes radicais como o skate, bem como oito quadras, sendo uma de futebol society, uma de tênis, duas de badminton, duas de vôlei/futebol de areia e duas poliesportivas, que servirão; no replanejamento o parque passou a contar com internet wi-fi e dois palcos de eventos, um principal e outro auxiliar.

Parque Zoobotânico de Teresina

O Parque Zoobotânico está situado no setor nordeste do perímetro urbano da cidade, entre o rio Poti, principal afluente do rio Parnaíba e a PI-112, que liga a capital piauiense ao norte do Estado. O Parque é uma área de preservação ambiental administrada pelo poder público através da Secretária Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - SEMAR e é utilizado também como zoológico, abrigando espécies animais americanas e africana.

Parque Zoobotânico de Teresina Foto: Gabriel Tôrres
Parque Zoobotânico de Teresina Foto: Gabriel Tôrres

Em 2011 o Zoobotânico passa por uma total reestruturação para elevá-lo ao nível de bioparque e posicioná-lo como um dos maiores zoológicos do Brasil. O parque conta com alojamento para cada espécie e com espaços para reprodução do habitat natural e oferecer condições para observação dos animais, central para equipes da Polícia Ambiental, acessibilidade de pessoas com deficiência, trilhas ecológicas, estacionamento, praça de alimentação com restaurantes e lanchonetes, banheiros públicos, quiosques de artesanato, playgrounds, arena de eventos, cozinha para animais, centro de treinamento e desenvolvimento de atividades para educação ambiental, aluguel de barcos no Rio Poti e bicicletas.

Theatro 4 de setembro

Espaço com 600 lugares, a maior casa de espetáculos do Piauí conta com recursos de som e iluminação próprios para apresentações teatral – adulto e infantil, de dança e de humor. O Theatro 4 de Setembro está integrado ao Clube dos Diários, configurando um verdadeiro Complexo para a arte e para a cultura piauiense.

Theatro 4 de setembro (Foto: Semplan)
Theatro 4 de setembro (Foto: Semplan)

Aberto para a comunidade em geral de segunda a sábado, para apresentações e visitação. O prédio possui portas em arco ogival e frontão decorado, simetria da fachada e distribuição eqüitativa das janelas laterais. A última reforma demoliu o anexo existente nas laterais para implantação de um jardim e valorização da arquitetura do teatro.

 

Agora basta se programar. Aproveite este feriado em homenagem aos 165 anos de Teresina e conheça as opções que nossa capital oferece.  

 

*Com informações da Secult, da PMT, do Portal Turismo Brasil e Portal História das Artes