Decepções e acertos em Guardiões da Galáxia 2

Tudo é exagerado, sem graça, com explosões demais e pouca ação corporal

Sinceramente, eu acho que essa história de ação com comédia tem que ser bem trabalhado, o primeiro Guardiões já era chato, esse 2 em cartaz nos cinemas de Teresina chega a enésima potência. Tudo é exagerado, sem graça, com explosões demais e pouca ação corporal ao contrário do primeiro, uma verdadeira exacerbação dos sentidos de todos os envolvidos que chega a ser histérica em diversos momentos da projeção do filme.

Pra que serve esse Drax (Dave Bautista) e Peter Quill (Chris Pratt). Os caras tem uma cena de ação e o ator Bautista é praticamente uma nulidade quando tenta fazer graça, uma tristeza. Nem mesmo sua força bruta é mostrada, já que sua participação é constrangedora.

A história simplista, mais uma vez, um louco querendo dominar o universo demora demais pra se estabelecer, o que gera uma antipatia na platéia, que por sinal, tava mínima no cinema, acho que as pessoas estão um pouco desconfiadas dessa franquia. O filme é tão decepcionante que me fez virar fã do 1º, filme que eu não gostava.

Senão fosse por Roce e Baby Groot, esses dois personagens virtuais, esse filme livre cátion seria totalmente descartável. São deles as melhores tiradas e a ação do filme. Triste fim do cinema de verdade, quando a gente é obrigada a gostar mais de personagens de mentira do que de live action. Yondu de Michael Rooker também faz bonito, levando o filme às boas revelações.

Enfim, Mulher Maravilha está em cartaz e vamos ver se ela bota as coisas em seu devido lugar.